Teoria Literária I – 2017.1

CRONOGRAMA DO CURSO

1ª semana – 7,9 de março  – Apresentação do projeto do curso. “O que pode a Literatura?”, Tzvetan Todorov.

2ª semana – 14, 16 de março – Resposta à pergunta “O que pode a literatura?“. “Cela forte”, Luiz Alberto Mendes.

3ª semana –  21, 23 de março- Resposta à pergunta “O que pode a literatura?  (2) “Palavras dadas”, Davi Kopenawa.

4ª semana –28, 30 de março  – Mimesis e representação. Trecho do Livro VII (“O mito da caverna”), do Livro X (“A expulsão do poeta”) da República de Platão.

5ª semana – 4, 6 de abril – Signo: semiologia, semiótica. “Natureza do signo linguístico” (capítulo de Curso de Linguística Geral) de Saussure; “Ícone, índice e símbolo” de Peirce (capítulo de Semiótica).

Dias 11, 13, 18 de abril – não haverá aula. Dia 20, quinta-feira da Páscoa.

6ª semana – 25, 27 de abril – Signo: semiologia, semiótica. “Natureza do signo linguístico” (capítulo de Curso de Linguística Geral) de Saussure; “Ícone, índice e símbolo” de Peirce (capítulo de Semiótica).

7ª semana – 2, 4 de maio – Alegoria e ícone (prosa e poesia). Franz Kafka, “Diante da lei“; A parábola do semeador (Mateus, 13); Franz Kafka, “Tribulações de um pai de família” (com comentário de Roberto Schwarz);  Manuel Bandeira, “A onda“; Poema tirado de uma notícia de jornal e Beba coca cola de Décio Pignatari; Angélica Freitas, Poemas tirados de Um útero é do tamanho de um punho .

8ª semana – 9, 11 de maio  – (Entrega do primeiro trabalho escrito, dia 11 de maio.) Alegoria e ícone (prosa e poesia) (continuação): Franz Kafka, “Diante da lei“;  A parábola do semeador (Mateus, 13); Franz Kafka, “Tribulações de um pai de família” (com comentário de Roberto Schwarz); Manuel Bandeira, “A onda“,“Poema tirado de uma notícia de jornal”; Décio Pignatari, “Beba coca cola“; Angélica Freitas, Poemas tirados de Um útero é do tamanho de um punho.

9ª semana– 16, 18 de maio – O conceito de ficção. Literatura e Personagem”, Anatol Rosenfeld.

10ª semana –  16, 18 de maio- Leituras: Solar dos príncipes”, Marcelino Freire; João Guimarães Rosa, “Sorôco, sua mãe, sua filha“;  “Aquário”, Luiz Ruffato.

11ª semana – 30 de maio; 1o. de junho – Leituras: “Solar dos príncipes”, Marcelino Freire; “As babas do diabo”, Julio Cortazar; “Aquário”, Luiz Ruffato.

12ª semana – 6, 8 de junho – Leituras: “Solar dos príncipes”, Marcelino Freire; “As babas do diabo”, Julio Cortazar; “Aquário”, Luiz Ruffato.

13ª semana – 13 de junho. Dia 15 de junho: Corpus Christi – “O mito, hoje”, Roland Barthes.

14ª semana – 20, 22 de junho – “O mito, hoje”, Roland Barthes.

15ª semana – 27, 29 de junho – Perfomativo e poder. Performativos e constativos”, J.L. Austin (capítulo de Quando dizer é fazer). O Oriente como outro. Edward Said, “Orientalismo. Introdução”.

16a. semana – 4, 6 de julho – Roteiro da prova (data de entrega: 8 de julho): Prova 2 teolit I 20171Lispector – A menor mulher do mundo.

Bibliografia Principal

Austin, J.L. “Constativo e Performativo”. Quando dizer é fazer. Palavras e ação. Trad. Danilo Marcondes de Souza Filho. Porto Alegre”Artes médicas, 1990.

Barthes, Roland. “O mito, hoje”. Mitologias. Trad. Rita Buongermino.Rio de Janeiro; Bertrand Brasil, 2001, 11a. edição.

Cortazar, Julio. “As babas do diabo”. As armas secretas. Trad. Eric Nepomuceno. Rio de Janeiro: José Olympio editora, 1994.

Freire, Marcelino. “Solar dos príncipes”. Contos negreiros. Rio de Janeiro/ S. Paulo: Editora Record, 2005.

Kafka, Franz. “Diante da lei”. Essencial Franz Kafka. Trad. Modesto Carone. Penguin Companhia das Letras, 2001.

Kopenawa, Davi e Albert, Bruce. “Os ancestrais animais”. A queda do céu. Trad. Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

Lispector, Clarice. “A menor mulher do mundo”. Laços de família. Contos. Rio de Janeiro: Rocco, 2009.

Mendes, Luiz Alberto. “Cela forte”. Ferréz (org.) Literatura marginal. Talentos da escrita periférica. Rio de Janeiro: Agir, 2005.

Peirce, Charles S.. “Índice, ícone e símbolo”. Semiótica. Tradução”José Teixeira Coelho Neto. São Paulo: Perspectiva, 2005.

Platão. A República. Trad. Maria Helena da Rocha Pereira. 9a. Edição Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, s/d.

Rosa, João Guimarães. “Sorôco, sua mãe, sua filha”.Primeiras estórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985, 13a edição.

Rosenfeld, Anatol. “Literatura e personagem”. A personagem de ficção. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998, 9a, ficção.

Ruffato, Luiz. “Aquário”. (Os sobreviventes). São Paulo: Boitempo editorial, 2000.

Said, Edward. O orientalismo. O Oriente como invenção do Ocidente. Trad.Tomás Rosa Bueno. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

Saussure, Ferdinand. “Natureza do signo linguístico”. Curso de Linguística Geral. Trad. Antônio Chelini, José Paulo Paes, Izidoro Blikstein. 27a edição. São Paulo: Cultrix, 2006.

Todorov, Tzvetan. “O que pode a literatura?”. A literatura em perigo. Tradução Caio Meira. Rio de Janeiro: DIFEL, 2009.

Bibliografia estendida

Aristóteles. Poética. Trad. Ana Maria Valente. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, s/r, 3a edição.

Benveniste, Emile. “Da subjetividade na linguagem”. Problemas de linguística geral I. Trad. Maria da Glória Novak e Maria Luisa Neri. Campinas, Pontes, 2005.

Borges, Jorge Luis. Ficções. Trad. Carlos Nejar. Porto Alegre: Ed. Globo/Digital Source, 1994.

Campos, Augusto. Poesia (1949-1979). São Paulo: Duas cidades, 1979.

Candido, Antonio. Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul/Digital source, 2006, 9ª edição.

Deleuze, Gilles. “Platão e o simulacro”. Lógica do sentido. Trad. Luiz Roberto Salinas Fortes. São Paulo: Perspectiva, Ed. Da Universidade de São Paulo, 1974.

Ducrot, Oswald e Todorov, Tzvetan. “Enunciação”. Dicionário enciclopédico de ciências da linguagem. Trad. Jacó Guinzburg et allii. São Paulo: Perspectiva.

Ducrot, Oswald e Todorov, Tzvetan. “Linguagem e ação”. Dicionário enciclopédico de ciências da linguagem. Trad. Jacó Guinzburg et allii. São Paulo: Perspectiva.

Ducrot, Oswald e Todorov, Tzvetan. “Referência”. Dicionário enciclopédico de ciências da linguagem. Trad. Jacó Guinzburg et allii. São Paulo: Perspectiva.

Fiorin, José Luiz. Retórica. Para ver com palavras. http://revistalingua.com.br/textos/97/artigo301015-1.asp

Foucault, Michel. A ordem do discurso. Trad. Laura Sampaio. São Paulo: Edições Loyola, 1999, 5a. edição.

Freud, Sigmund. “O método de interpretação dos sonhos”. A interpretação dos sonhos. Primeira Parte. Edicão Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, s/d.

Freud. Sigmund. “O inconsciente”. Obras Completas volume 12. Introdução ao narcicismo, ensaios de metapsicologia e outros textos (1914-1016). Trad. Paulo César de Souza. Sãou Paulo: Companhia das Letras, 2010.

Freire, Marcelino. Contos Negreiros. Rio de Janeiro/ S. Paulo: Editora Record, 2005.

Freitas, Angélica. Um útero é do tamanho de um punho. São Paulo: CosacNaify, 2013.

Genette, Gérard. “Fronteiras da narrativa”. Análise estrutural da narrativa. Trad. Maria Zélia Barbosa Pinto. Petrópolis: Vozes, 1971.

Jakobson, Roman. “Linguística e Poética”. Linguística e comunicação. Trad. Izidoro Blikstein e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix/ Digital source, s/d.

Kafka, Franz. Essencial Franz Kafka. Trad. Modesto Carone. Penguin Companhia das Letras, 2001.

Lacan, Jacques. “A instância da Letra no inconsciente ou a razão desde Freud”. Escritos. Trad. Vera Ribeito. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.

Filmografia

Sant, Gus Van. Elefante (2003).

Wachowski, Lane; Wachowski, Lilly. Matrix (1999).